Sobre Mim

Nome: Marli C. Russi
Idade: 40 anos
Moro em: Blumenau - SC

Fotos da família


Favoritos

  • Vanessa
  • Marcia
  • Regiane
  • Giovana
  • Amanda
  • Fran


    Sites interessantes

  • Bolsa de mulher
  • Boas receitas
  • Canção nova
  • Momento espírita
  • Jesus voltará


  • Welcome


    Que a paz e o amor de Deus esteja no coração de todos que aqui entrarem.
    Esse é um blog suigeneris, aqui tem humor, reflexão, textos de grandes autores, poesias, textos meus, "viagens", desabafos... qualquer semelhança com pessoas, idéias, atitudes, sentimentos, não terá sido(mera coincidência), afinal, também sou aprendiz dessa escola chamada vida.
    "Vivo de esboços não acabados e vacilantes, mas equilibro-me como posso, entre mim e eu, entre mim e os homens, entre mim e Deus" Clarice Lispector

    Calendário

    Janeiro 2009

    D

    S

    T

    Q

    Q

    S

    S

    1 2 3
    4 5 6 7 8 9 10
    11 12 13 14 15 16 17
    18 19 20 21 22 23 24
    25 26 27 28 29 30 31
    Passado


    10/06/2012 a 16/06/2012
    18/03/2012 a 24/03/2012
    04/03/2012 a 10/03/2012
    11/12/2011 a 17/12/2011
    09/10/2011 a 15/10/2011
    25/09/2011 a 01/10/2011
    28/08/2011 a 03/09/2011
    10/07/2011 a 16/07/2011
    26/06/2011 a 02/07/2011
    12/06/2011 a 18/06/2011
    29/05/2011 a 04/06/2011
    15/05/2011 a 21/05/2011
    08/05/2011 a 14/05/2011
    01/05/2011 a 07/05/2011
    24/04/2011 a 30/04/2011
    10/04/2011 a 16/04/2011
    20/03/2011 a 26/03/2011
    06/03/2011 a 12/03/2011
    27/02/2011 a 05/03/2011
    20/02/2011 a 26/02/2011
    06/02/2011 a 12/02/2011
    30/01/2011 a 05/02/2011
    16/01/2011 a 22/01/2011
    09/01/2011 a 15/01/2011
    02/01/2011 a 08/01/2011
    21/11/2010 a 27/11/2010
    14/11/2010 a 20/11/2010
    24/10/2010 a 30/10/2010
    17/10/2010 a 23/10/2010
    03/10/2010 a 09/10/2010
    26/09/2010 a 02/10/2010
    19/09/2010 a 25/09/2010
    12/09/2010 a 18/09/2010
    05/09/2010 a 11/09/2010
    29/08/2010 a 04/09/2010
    22/08/2010 a 28/08/2010
    15/08/2010 a 21/08/2010
    08/08/2010 a 14/08/2010
    01/08/2010 a 07/08/2010
    25/07/2010 a 31/07/2010
    18/07/2010 a 24/07/2010
    11/07/2010 a 17/07/2010
    27/06/2010 a 03/07/2010
    20/06/2010 a 26/06/2010
    13/06/2010 a 19/06/2010
    06/06/2010 a 12/06/2010
    23/05/2010 a 29/05/2010
    16/05/2010 a 22/05/2010
    25/04/2010 a 01/05/2010
    11/04/2010 a 17/04/2010
    21/03/2010 a 27/03/2010
    07/03/2010 a 13/03/2010
    28/02/2010 a 06/03/2010
    21/02/2010 a 27/02/2010
    07/02/2010 a 13/02/2010
    31/01/2010 a 06/02/2010
    17/01/2010 a 23/01/2010
    03/01/2010 a 09/01/2010
    20/12/2009 a 26/12/2009
    06/12/2009 a 12/12/2009
    29/11/2009 a 05/12/2009
    22/11/2009 a 28/11/2009
    15/11/2009 a 21/11/2009
    08/11/2009 a 14/11/2009
    01/11/2009 a 07/11/2009
    25/10/2009 a 31/10/2009
    18/10/2009 a 24/10/2009
    11/10/2009 a 17/10/2009
    04/10/2009 a 10/10/2009
    27/09/2009 a 03/10/2009
    20/09/2009 a 26/09/2009
    13/09/2009 a 19/09/2009
    06/09/2009 a 12/09/2009
    30/08/2009 a 05/09/2009
    23/08/2009 a 29/08/2009
    16/08/2009 a 22/08/2009
    09/08/2009 a 15/08/2009
    02/08/2009 a 08/08/2009
    26/07/2009 a 01/08/2009
    19/07/2009 a 25/07/2009
    12/07/2009 a 18/07/2009
    05/07/2009 a 11/07/2009
    28/06/2009 a 04/07/2009
    21/06/2009 a 27/06/2009
    14/06/2009 a 20/06/2009
    07/06/2009 a 13/06/2009
    31/05/2009 a 06/06/2009
    24/05/2009 a 30/05/2009
    17/05/2009 a 23/05/2009
    10/05/2009 a 16/05/2009
    03/05/2009 a 09/05/2009
    26/04/2009 a 02/05/2009
    19/04/2009 a 25/04/2009
    12/04/2009 a 18/04/2009
    05/04/2009 a 11/04/2009
    29/03/2009 a 04/04/2009
    22/03/2009 a 28/03/2009
    15/03/2009 a 21/03/2009
    08/03/2009 a 14/03/2009
    01/03/2009 a 07/03/2009
    22/02/2009 a 28/02/2009
    15/02/2009 a 21/02/2009
    08/02/2009 a 14/02/2009
    01/02/2009 a 07/02/2009
    25/01/2009 a 31/01/2009
    18/01/2009 a 24/01/2009
    11/01/2009 a 17/01/2009
    04/01/2009 a 10/01/2009
    28/12/2008 a 03/01/2009
    21/12/2008 a 27/12/2008
    14/12/2008 a 20/12/2008
    07/12/2008 a 13/12/2008
    30/11/2008 a 06/12/2008

    Personalidades marcantes


    Foi escrito pra mim



    Qualquer ideia que te agrade, Por isso mesmo... é tua. O autor nada mais fez que vestir a verdade Que dentro em ti se achava inteiramente nua... Mário Quintana


    "Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento." Clarice Lispector.


    "Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro." Clarice Lispector.


    "Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite." Clarice Lispector.


    "Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada." Clarice Lispector.


    "Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões é que se ama verdadeiramente. Porque eu, só por ter tido carinho, pensei que amar é fácil." Clarice Lispector.


    "E se me achar esquisita, respeite também. até eu fui obrigada a me respeitar." Clarice Lispector.


    Link-me




    Ganhei!


    UOL

    Links



    Visitas


    online





    CARNAVAL FESTA PAGÃ

    O Brasil é um país de inúmeras festas.
     
    É assombroso o número de feriados no calendário anual.
     
    Mas, se somarmos os dias que são emendados, teremos ao longo do ano, mais de quinze dias parados. Segundo especialistas do assunto, os prejuízos são enormes para o País.
     
    Agora, nesta época, temos o feriado de carnaval.
     
    Em alguns lugares perde-se mais de uma semana de trabalho.
     
    É o festejo da alegria num País de quase 40 milhões de miseráveis.
     
    Desde o início de janeiro a mídia vem explorando as folias de Momo, como se fosse o acontecimento mais importante do ano.
     
    Fala-se em alegria, festa, colocar para fora as angústias contidas durante o ano passado. Infelizmente os caminhos propostos nada têm a ver com alegria ou alívio de tensões.
     
    Ligamos a televisão e ouvimos a batida repetitiva das escolas de samba, cujo valor folclórico e cultural foi lentamente sendo perdido. Há muita gente que busca fazer do carnaval um momento de esperança, oportunizando empregos, abrigando menores e isso é muito valioso.
     
    Entretanto, o grande saldo da festa se resume em duas palavras: ilusão e sensualidade.
     
    Referimo-nos à ilusão dos entorpecentes, dos alcoólicos.
     
    A ilusão de grandeza, que falsamente produz um imenso contraste entre a beleza da avenida e a subvida dos barracos.
     
    Falamos da sensualidade que se torna material de venda, nos corpos desnudos e aparentemente felizes por fora, mas muitas vezes profundamente infelizes por dentro.
     
    As emissoras não cansam de exibir os bailes, os concursos de fantasias, os desfiles, levando-os a todos os que se comprazem em observar a loucura.
     
    Mas, ao longo do caminho, multiplicam-se os doentes de Aids, os abortamentos, a pobreza e o abandono, a violência.
     
    Com o risco de sermos taxados de moralistas, num tempo em que se perdem as noções de moralidade, não podemos deixar de analisar criticamente esses disparates do mundo brasileiro.
     
    Em nenhum momento nos colocamos contra a alegria. Porém, será justo confundir euforia passageira com alegria real?
     
    Alegria de verdade seria viver num lugar onde não houvesse fome, violência, tráfico de drogas e tráfico de influências.
     
    Não podemos nos colocar contra o alívio de tensões. Entretanto, alívio real seria encontrar um caminho para os graves problemas pelos quais o País atravessa.
     
    O carnaval é bem típico da alienação espiritual que a sociedade se permite. De um lado, as falsas aquisições sociais de alguns, negadas pela agressividade de muitos; de outro, a falsa felicidade de quatro dias de folia, e 361 dias de novas e renovadas angústias.
     
    Vale a pena?
     
    Nestas horas, pessoas embriagadas, perdidas, usam um segundo de falso prazer, em troca de um enorme tempo de arrependimentos. Por quê? - perguntamos.
     
    As pessoas pulam, vibram, e nem ao menos sabem o motivo da festa. Vão porque as outras pessoas também vão.
     
    Enquanto a sociedade agir desta forma, sem personalidade digna, dando valores justamente aos desvalores, as pessoas continuarão sofrendo as conseqüências de seus próprios atos.
     
    Vamos fazer destes dias de feriado, dias de alegria verdadeira, em paz conosco mesmos.
     
    Vamos meditar, ler, pensar. Vamos conviver com nossa família e amigos, trocar idéias salutares.
     
    Vamos orar também por aqueles que ainda não tiveram consciência de fazer o bem conforme o Cristo nos recomendou, e padecem nestes instantes de euforia descontrolada.
     



    - Postado por: Marli às 13h57
    [ ] [ envie esta mensagem ]





    FIM DO MUNDO

    A primeira vez que ouvi falar no fim do mundo, o mundo para mim não tinha nenhum sentido, ainda; de modo que não me interessava nem o seu começo nem o seu fim. Lembro-me, porém, vagamente, de umas mulheres nervosas que choravam, meio desgrenhadas, e aludiam a um cometa que andava pelo céu, responsável pelo acontecimento que elas tanto temiam.

    Nada disso se entendia comigo: o mundo era delas, o cometa era para elas: nós, crianças, existíamos apenas para brincar com as flores da goiabeira e as cores do tapete.

    Mas, uma noite, levantaram-me da cama, enrolada num lençol, e, estremunhada, levaram-me à janela para me apresentarem à força ao temível cometa. Aquilo que até então não me interessava nada, que nem vencia a preguiça dos meus olhos pareceu-me, de repente, maravilhoso. Era um pavão branco, pousado no ar, por cima dos telhados? Era uma noiva, que caminhava pela noite, sozinha, ao encontro da sua festa? Gostei muito do cometa. Devia sempre haver um cometa no céu, como há lua, sol, estrelas. Por que as pessoas andavam tão apavoradas? A mim não me causava medo nenhum.

    Ora, o cometa desapareceu, aqueles que choravam enxugaram os olhos, o mundo não se acabou, talvez eu tenha ficado um pouco triste - mas que importância tem a tristeza das crianças?

    Passou-se muito tempo. Aprendi muitas coisas, entre as quais o suposto sentido do mundo. Não duvido de que o mundo tenha sentido. Deve ter mesmo muitos, inúmeros, pois em redor de mim as pessoas mais ilustres e sabedoras fazem cada coisa que bem se vê haver um sentido do mundo peculiar a cada um.

    Dizem que o mundo termina em fevereiro próximo. Ninguém fala em cometa, e é pena, porque eu gostaria de tornar a ver um cometa, para verificar se a lembrança que conservo dessa imagem do céu é verdadeira ou inventada pelo sono dos meus olhos naquela noite já muito antiga.

    O mundo vai acabar, e certamente saberemos qual era o seu verdadeiro sentido. Se valeu a pena que uns trabalhassem tanto e outros tão pouco. Por que fomos tão sinceros ou tão hipócritas, tão falsos e tão leais. Por que pensamos tanto em nós mesmos ou só nos outros. Por que fizemos voto de pobreza ou assaltamos os cofres públicos - além dos particulares. Por que mentimos tanto, com palavras tão judiciosas. Tudo isso saberemos e muito mais do que cabe enumerar numa crônica.

    Se o fim do mundo for mesmo em fevereiro, convém pensarmos desde já se utilizamos este dom de viver da maneira mais digna.

    Em muitos pontos da terra há pessoas, neste momento, pedindo a Deus - dono de todos os mundos - que trate com benignidade as criaturas que se preparam para encerrar a sua carreira mortal. Há mesmo alguns místicos - segundo leio - que, na Índia, lançam flores ao fogo, num rito de adoração.

    Enquanto isso, os planetas assumem os lugares que lhes competem, na ordem do universo, neste universo de enigmas a que estamos ligados e no qual por vezes nos arrogamos posições que não temos - insignificantes que somos, na tremenda grandiosidade total.

    Ainda há uns dias a reflexão e o arrependimento: por que não os utilizaremos? Se o fim do mundo não for em fevereiro, todos teremos fim, em qualquer mês...

    CECILIA MEIRELLES



    - Postado por: Marli às 16h36
    [ ] [ envie esta mensagem ]





    RAZÃO DE VIVER

    Muitas pessoas erguem-se pela manhã acreditando não existir qualquer sentido para despertarem.
     
    Dormem sem nenhum objetivo e acordam do mesmo modo, transformando o dia-a-dia, em uma experiência insossa ou vazia.
     
    Vagam pelas ruas, sem destino certo, à mercê do que lhes aconteça no curso do dia.
     
    Levam uma vida sem direção, desvalorizando o tempo e a oportunidade de estarem VIVOS.
     
    Deixam-se levar pelos "ventos do acaso".
     
    Não vêem significado em família, em amigos, nem em trabalho.
     
    Quando se estabelece este estado d’alma, a pessoa corre o risco de ser tragada pelo aguaceiro das circunstâncias, sem quaisquer resistências morais para enfrentar as dificuldades.
     
    Com certeza, não é o melhor modo de se viver.
     
    É urgente que nos possamos sentir como peças importantes nas engrenagens da vida.
     
    É necessário que tomemos gradual consciência quanto ao nosso exato papel frente às leis de Deus.
     
    Seria muito belo se cada pessoa - principalmente as que não vêem sentido para a própria vida - resolvessem perguntar-se: "O que posso fazer em prol do mundo onde estou?
     
    Para que, afinal, é que eu vivo?
     
    Para quem é que eu vivo?"
     
    Dificilmente não achará respostas valiosas, caso esteja, de fato, imbuída da vontade de conferir um sentido para sua existência.
     
    Cada um de nós, quando se encontra nas pelejas do mundo terreno, pode viver para atender, para cuidar de alguém ou de alguma coisa, dando valor às suas horas.
     
    É importante dar sentido à vida.
     
    É importante viver por algo ou por alguém.
     
    Dedique-se a um ser que lhe seja querido, que lhe sensibilize a alma, e passe a viver em homenagem a ele, ou a eles, se forem vários.
     
    Dedique-se a uma causa que lhe pareça significativa para o bem geral, e passe a viver em cooperação com ela.
     
    Dedique-se a cuidar de plantas, de animais, do ambiente.
     
    Apóie-se em algum projeto justo, desde que voltado para as fontes do bem, pois isso alimentará o seu íntimo.
     
    Assim seus passos na terra não serão a esmo, ao azar.
     
    Quando se encontram razões para viver, passa-se a respeitar e a honrar as bênçãos da existência terrestre.
     
    Cada momento se converte em oportunidade valiosa para crescer e progredir.
     
    A vida na terra não precisa ser um "campo de concentração" a impor-lhe tormentos a cada hora.
     
    Se você quiser, ela será um jardim de flores ou um pomar de saborosos frutos, após a sementeira responsável e cuidadosa que você fizer.
     
    Dedique-se a isso.
     
    Empreste sentido e beleza a cada um dos seus dias terrenos.
     
    Liberte-se desse amortecimento da alma que produz indiferença.
     
    Sinta que, apesar de todos os problemas e dificuldades que se abatem sobre a humanidade, a chuva continua a beijar a face do mundo e um sol magnífico segue iluminando e garantindo a vida em todo lugar.
     
    Isso porque, todos nós somos alvos da dedicação de Deus.
     
    ...............
     
    O tempo é uma dádiva que Deus nos oferece sem que o possamos reter.
     
    Utilizá-lo de forma responsável e útil é dever que nos cabe a todos.
     
    Dê sentido às suas horas, aos seus dias, e assim, por conseqüência, a toda a sua vida.

    A arte de ser feliz


    Houve um tempo em que minha janela se abria
    sobre uma cidade que parecia ser feita de giz.
    Perto da janela havia um pequeno jardim quase seco.
    Era uma época de estiagem, de terra esfarelada,
    e o jardim parecia morto.
    Mas todas as manhãs vinha um pobre com um balde,
    e, em silêncio, ia atirando com a mão umas gotas de água sobre as plantas.
    Não era uma rega: era uma espécie de aspersão ritual, para que o jardim não morresse.
    E eu olhava para as plantas, para o homem, para as gotas de água que caíam de seus dedos magros e meu coração ficava completamente feliz.
    Às vezes abro a janela e encontro o jasmineiro em flor.
    Outras vezes encontro nuvens espessas.
    Avisto crianças que vão para a escola.
    Pardais que pulam pelo muro.
    Gatos que abrem e fecham os olhos, sonhando com pardais.
    Borboletas brancas, duas a duas, como refletidas no espelho do ar.
    Marimbondos que sempre me parecem personagens de Lope de Vega.
    Ás vezes, um galo canta.
    Às vezes, um avião passa.
    Tudo está certo, no seu lugar, cumprindo o seu destino.
    E eu me sinto completamente feliz.
    Mas, quando falo dessas pequenas felicidades certas,
    que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem,
    outros que só existem diante das minhas janelas, e outros,
    finalmente, que é preciso aprender a olhar, para poder vê-las assim.

    Cecília Meireles
     




    - Postado por: Marli às 07h26
    [ ] [ envie esta mensagem ]





    SOFRIMENTO, DESAFIO DE GIGANTES

     O amor do outro me torna maior, porque, quando amo e sou amado, fico maior. Por isso sentimos tantas saudades das pessoas que são especiais em nossa vida. Saudade de mãe é uma das coisas mais doidas pra uma criança,pra uma mãe saudade do filho,pra uma mulher saudade do marido e assim vai.. 

    Imagine a sua vida sem aquela pessoa. É o quanto você a ama. Quanto mais amamos, mais sofremos. Amar é tocar no limite; não tem como não sofrer se amamos. É possível viver sem o envolvimento do amor.  Por sermos amados é que sofremos. Sofremos por grandes causas e Jesus nos convida a viver a experiência do amor.

    O sofrimento de Jesus foi porque Ele nos amou. O momento em que Ele mais sofreu foi porque mais amou. É a sua riqueza. Desejo que você tenha a coragem de abrir sua caixa de sofrimento e ver que ela está embrulhada em papéis estranhos. Isso porque aquela pessoa extraiu uma coisa diferente de você.

    Não há como deixar de sofrer, porque não há como deixar de amar. As melhores coisas da vida é termos alguém ao nosso lado. Precisamos das pessoas nos momentos ruins e bons; precisamos delas ao nosso lado dizendo que estão conosco.

    Não posso mudar. Se vou sofrer nesta vida, então, tenho que descobrir como sofrer, não porque sofrer. Nem sempre encontramos respostas para os sofrimentos.

    Se alguma coisa ruim acontece conosco, sempre perguntamos o por quê. Para muitas coisas encontramos respostas, pois são científicas ou matemáticas; mas há momentos em que não há respostas. O que fazemos? Sofremos. É nosso limite. Há momentos que não combinam com perguntas, principalmente na tragédia; porque, quanto mais perguntamos, mais distantes do consolo da vida ficamos.Não há como deixar de sofrer porque não há como deixar de amar.

    A partir do momento em que me recuso a viver o sofrimento, as pessoas ao meu lado sofrem. Vamos organizar nosso luto e nossa tragédia, mas continuar vivendo. Vamos descobrir os motivos que nos ajudam a viver a vida. Muitas vezes, a incapacidade de organizar o sofrimento nos desestrutura.

    Ninguém nos prometeu que seria simples e fácil, mas por que nunca estamos pronto a dar a volta por cima? Porque somos imaturos. Nós crescemos no tamanho, mas não no pacto com a vida. Maria foi grande porque estava de pé na cruz e não permitiu que a vida a sepultasse; ela superou a morte. Não permita que a morte de alguém sepulte a sua vida,que as escolhas,que a partida de alguém te impeça de viver..

    O que interessa é o que podemos fazer com a nossa vida. O que a vida fez não temos como mudar, pois já é passado e não temos como fazer o tempo voltar. Muitas vezes, não chegamos à resposta, porque não encontramos a pergunta certa. A sabedoria nos ensina que, ao invés de perguntar o porquê, devemos nos perguntar como passar por este sofrimento. É desafio de gigantes e ninguém nos prometeu que seria fácil. Chega de gente fracassada e indisposta para assumir a vida.

    Quem não foi traído? Mas a misericórdia prevalece acima de qualquer coisa. Se alguém o traiu, expulse esse sofrimento de você. Se você foi traído, saiba que o mundo não acabou, por isso, levante a cabeça e deixe de chorar “pelo leite derramado”. Nada de ‘espírito de coitadinha’ e ‘coitadinho’. Todo mundo que anda curvado fica corcunda. Precisamos de pessoas que saibam viver a vida,as vezes é possível recomeçar,em outras não,só você pode avaliar se vale a a pena investir uma vez mais num relacionamento,e muitas vezes vale sim... 

    O Amor...

    É difícil para os indecisos.
    É assustador para os medrosos.
    Avassalador para os apaixonados!
    Mas, os vencedores no amor são os
    fortes.
    Os que sabem o que querem e querem o que têm!
    Sonhar um sonho a dois,
    e nunca desistir da busca de ser feliz,
    é para poucos!!"


    Cecília Meireles

    Texto padre fábio transcrito e adaptado por mim



    - Postado por: Marli às 07h42
    [ ] [ envie esta mensagem ]





    FÁCIL E DIFÍCIL

    Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
    Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

    Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
    Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

    Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
    Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.
    E com confiança no que diz.

    Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
    Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem pra fazer.

    Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
    Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.
    E é assim que perdemos pessoas especiais.

    Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
    Difícil é mentir para o nosso coração.

    Fácil é ver o que queremos enxergar.
    Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
    Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

    Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
    Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...

    Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
    Difícil é sentir a energia que é transmitida.
    Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

    Fácil é querer ser amado.
    Difícil é amar completamente só.
    Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.

    Fácil é ouvir a música que toca.
    Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

    Fácil é ditar regras.
    Difícil é seguí-las.
    Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

    Fácil é perguntar o que deseja saber.
    Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta.

    Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
    Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

    Fácil é dar um beijo.
    Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.

    Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
    Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

    Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
    Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.

    Fácil é sonhar todas as noites.
    Difícil é lutar por um sonho.

    Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.Carlos Drummond de Andrade

    Esse texto de Drummond traz várias reflexões porém gostaria de grifar algumas

    Você conhece o íntimo das pessoas que vivem na sua casa com você? seus anseios,medos,sentimentos,objetivos? eu não falo aqui de conhecimento superficial,mas de algo profundo,você conhece a alma das pessoas que dividem o mesmo teto que você? quem são esses seres? 

    Você tem se preocupado,tirado tempo pra tentar entender o universo das pessoas que fazem parte da tua vida?

    O que tem sido difícil pra você em relação a relacionamentos em um contexto geral?

    Você tem contribuido pra que essas pessoas sejam mais felizes?

    E você tem conseguido ser feliz apesar das circunstãncias?



    - Postado por: Marli às 17h34
    [ ] [ envie esta mensagem ]





    NOVO TEMPO

    É tempo de renovação na presença do Senhor, por isso os ventos do Espírito Santo estão soprando sobre você. Prepare-se para um vôo mais alto, junto das águias. Isso mesmo! Os homens e mulheres que vivem da fé, na plenitude da graça de Deus, são como águias, porque eles vivem na dimensão do sobrenatural (Cl.3.1,2). Existem algumas características que diferenciam as águias das demais espécies de aves e, talvez, por isso, elas sejam citadas na Bíblia em vários textos, como um exemplo para os homens. Capaz de enxergar ao mesmo tempo para cima, para frente e para baixo, elas nos ensinam que é possível ter uma visão mais ampla daquilo que está ao nosso redor. Esta é a visão da fé que alcança respostas em Deus. Suas garras afiadas falam do poder de conquistar, enquanto seu bico afiado nos faz lembrar do poder de nossas palavras.
    Cientistas e biólogos dizem apreciar a posição das pernas das águias durante os vôos. Ao dobrarem as pernas, numa aerodinâmica perfeita, elas possibilitam vôos mais altos e sugerem que, de joelhos dobrados, nossas orações alcançam os céus e tocam o coração do Pai. Um processo de renovação é desencadeado a cada sete anos e as águias trocam suas penas velhas, as unhas e o bico. Depois de arrancarem as suas velhas plumagens, elas esfregam suas unhas e bico nos rochedos, até que estejam completamente desgastados. Elas permanecem escondidas nos altos penhascos, longe do alcance dos predadores, a mercê do Criador. Aprenda com as águias a esperar em Deus! (Sl.40.1. Elas aguardam, pacientemente, o ciclo da renovação para uma nova vida. Surgem, então, novas penas, unhas e bico e elas levantam vôo, renovadas, rumo aos lugares altos da excelência. “Buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus”

    A mais dura das guerras
    é a guerra contra si mesmo.
    É preciso chegar até desarmar-se.

    Tenho lutado nesta guerra durante anos.
    Foi terrível, mas hoje estou desarmada.
    Não tenho mais medo de nada
    Porque o amor lança fora o temor.

    Estou desarmada da vontade de ter razão
    De justificar-me, desqualificando os outros.
    Não estou mais em guarda, à defensiva
    Ciumentamente crispada sobre minhas riquezas.
    Acolho e partilho.

    Não estou mais apegada, particularmente,
    Às minhas idéias, aos meus projetos.
    Se alguém me apresenta outros melhores,
    Aliás, não só melhores, mas simplesmente bons,
    Aceito-os sem mágoa.

    Renunciei ao comparativo.
    Aquilo que é bom, verdadeiro, real,
    é sempre o melhor para mim.

    Por isso eu não tenho mais medo
    Quando não se tem nada, não se tem mais medo.

    Se estamos desarmados, despojados,
    abertos ao Homem-Deus
    Que faz novas todas as coisas,
    Ele apaga o passado ruim,
    E nos traz um tempo novo onde tudo é possível.

    UMA SEMANA DE MUITA GRAÇA DE DEUS Á TODOS!!

     



    - Postado por: Marli às 17h39
    [ ] [ envie esta mensagem ]